Universidade de Fortaleza - BDTD - Biblioteca Digital de Teses e Dissertações

Tese

Titulo

Condições de trabalho do psicólogo no SUAS

Autor

Sales, Allana Ribeiro Porto

Programa

Doutorado Em Psicologia

Orientador

Maciel, Regina Heloisa Mattei de Oliveira

Banca Examinadora

Maciel, Regina Heloisa Mattei de Oliveira
Oliveira, Isabel Fernandes de
Aquino, Cássio Adriano Braz de
Morais, Normanda Araujo de
Matos, Tereza Gláucia Rocha

Data da Defesa

15/12/2017

Assunto

Trabalho - Aspectos psicológicos
Psicologia social
Assistência social

Resumo

A presente tese trata do trabalho do profissional de psicologia no âmbito do Sistema Único de Assistência Social. Tem sido muitas as indagações e dúvidas sobre a realidade da psicologia no escopo da assistência social tendo em vista que a inserção desse profissional se deu gradativamente ao longo dos últimos 13 anos após a criação da Política Nacional de Assistência Social. Esta pesquisa teve por objetivo analisar as atividades do psicólogo no SUAS e verificar se condizem com o prescrito pelas referências técnicas sugeridas pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, bem como pelo Conselho Federal de Psicologia. Para isso foram realizados três estudos. O primeiro com o objetivo de saber se há um parâmetro para a atuação do psicólogo no escopo da assistência social e para isso foi feita uma comparação com a realidade de outros países por meio de um estudo documental. O segundo estudo foi empírico e contou com a participação de 1.100 psicólogos brasileiros que responderam a um questionário disponível em plataforma online que continha questões sociodemográficas e questões laborais. O último estudo foi qualitativo e tratou da realização de entrevistas com um painel de especialistas da área temática em estudo. As entrevistas seguiram um roteiro semiestruturado e envolveram questões acerca das atividades do psicólogo no SUAS, bem como sobre a formação acadêmica e pontos de convergência e divergência com o trabalho do assistente social. Além das entrevistas com os pesquisadores, foram realizadas entrevistas com dois psicólogos que haviam previamente respondido ao questionário a fim de ouvi-los e entender sua realidade como trabalhadores da assistência social. Essas entrevistas foram abertas e as perguntas foram surgindo a partir do discurso dos participantes. Como resultados constatou-se que a realidade do trabalho do psicólogo na assistência social brasileira é bem diferente da realidade norte-americana e canadense. Não foi constatado sistema semelhante ao SUAS nos países pesquisados e isso parece deixar o Brasil à frente em termos de políticas sociais de combate à vulnerabilidade social. O segundo estudo permitiu concluir que o perfil do profissional de psicologia que atua no SUAS é o de um profissional concursado, mal remunerado, que trabalha 40 horas semanais e que não necessariamente pertence à classe dos recém-formados. Ademais, percebeu-se que as referências técnicas são vagas sobre o que fazer como psicólogo na assistência social, mas que o profissional lança mão de sua criatividade para alcançar os objetivos previstos na Política Pública do SUAS. O terceiro estudo permitiu ix concluir que as atividades dos psicólogos no SUAS devem se basear em ações multi e interdisciplinares sem haver tarefas exclusivas da psicologia nesse escopo. O psicólogo deve conhecer o território, ter uma escuta ampliada da subjetividade e realizar ações comunitárias, sempre visando o coletivo em detrimento do individual e é isso que os psicólogos entrevistados dizem fazer. Palavras-chave: Psicologia do Trabalho. Condições de Trabalho. Psicologia Social. Assistência Social. Sistema Único de Assistência Social.

Abstract

This thesis deals with the work of the psychology professional within the scope of SUAS (Brazilian Social Assistance System). There have been many questions and doubts about the reality of psychology in the scope of social assistance, considering that the insertion of this professional occurred gradually over the last 13 years after the creation of the National Social Assistance Policy. The purpose of this research was to analyze the activities of the psychologist in SUAS and verify that they are in accordance with the technical references suggested by the Ministry of Social Development, as well as by the Federal Council of Psychology. Three studies were carried out. The first one, with the purpose of knowing if there is a parameter for the performance of the psychologist in the scope of social assistance, and for this a comparison was made with the reality of other countries through a documentary study. The second study was empirical and counted on the participation of 1,100 Brazilian psychologists who answered a questionnaire available on an online platform that contained sociodemographic and labor issues. The last study was qualitative and dealt with interviews with a panel of experts in the thematic area under study. The interviews followed a semistructured script and involved questions about the psychologist's activities at SUAS, as well as academic training and points of convergence and disagreement with the work of the social worker. In addition to the interviews with the researchers, interviews were conducted with two psychologists who had previously answered the questionnaire in order to listen to them and understand their reality as social psychologists. These interviews had an open script and questions emerged from the participants' speech. As results, it was verified that the work reality of psychologists in the Brazilian social assistance is very different from the US and Canadian reality. No system similar to SUAS was found in the countries surveyed and this seems to leave Brazil ahead in terms of social policies to combat social vulnerability. The second study allowed us to conclude that the profile of the psychology professional working at SUAS is that of a poorly paid, a government employee, who works 40 hours a week and does not necessarily belong to the newly graduated class. In addition, it was noticed that the technical references are vague on what to do as a psychologist in social care, but that the professional uses his creativity to achieve the objectives provided in the Public Policy of SUAS. The third study allowed to xi conclude that the activities of psychologists in SUAS should be based on multi and interdisciplinary actions without any exclusive tasks of psychology in this scope. Psychologists must know the territory, have an extended listening of the subjectivity and carry out community actions, always aiming at the collective to the detriment of the individual and this is what the psychologists interviewed say they do. Keywords: Work Psychology. Work Conditions. Social Psychology. Social Assistance. Brazilian System of Social Assistance.

Termo para download

O autor desta obra é o titular dos direitos autorais. Esse trabalho destina-se somente para uso pessoal ou científico. Está proibida a comercialização de qualquer espécie sem autorização prévia do autor.

Li e concordo com as condições acima

Documento Eletrônico Peso Acessos Download
Dissertacao.pdf 22.053 KB 265